Laguna-SC

O turismo em Laguna não fica restrito às belezas do litoral. O centro histórico é um roteiro imperdível, com mais de 600 construções tombadas pelo Patrimônio Histórico Nacional
 

 

Farol de santa Marta

 

 

Construído por franceses em 1891, no alto do cabo de Santa Marta, o farol tem 29 metros de altura, com alcance de 92 km geográficos, sendo um dos maiores do mundo. O acesso à torre do farol e as casas que compõe a estrutura está proibido pela Marinha, devido aos danos causados pelo descuido dos visitantes. Porém, o local é bastante procurado pelos turistas que encontram um belo cenário no litoral lagunense. Distante cerca de 17 km do centro da cidade, o acesso é feito por uma estrada de terra batida. Antes disso é preciso atravessar o canal da barra, um trecho de mil metros feito por balsa, onde o passeio já começa a valer a pena.

Marco de tordesilhas

Antes mesmo de ser colonizada Laguna já entrava para a história como limite territorial entre Portugal e Espanha. O monumento foi erguido para lembrar a assinatura do Tratado de Tordesilhas, em 1494, que estabelecia uma linha imaginária 370 léguas a oeste do Arquipélago de Cabo Verde, sendo que as terras a leste desse meridiano pertenceriam a Portugal. O trecho de terra limitado pelo tratado se estendia de Belém do Pará, ao norte, até Laguna, ao sul.

Fonte da carioca

Construída por escravos em 1863, além de um belo cenário de época, ainda serve aos moradores a água de uma nascente localizada no alto do morro. Diz o ditado popular que "Quem bebe desta água sempre retorna a Laguna e seus amores".

 

Mercado Público               

Local de comercialização de diversos produtos, principalmente pescados, também é um dos pontos procurados pelos turistas e fica junto ao cais da lagoa de Santo Antônio.

Estátua Nossa Senhora da Glória           

Edificada no alto do Morro da Glória, é um ponto de peregrinação de fiéis. À 126 metros de altura, o local permite uma vista do centro histórico da cidade, dos bairros, das praias e lagoas. O acesso ao local é pavimentado.

Docas         

Localizada às margens da Lagoa de Santo Antônio, permitindo a ancoragem de pequenas embarcações e iates. Deste local também se pode observar um belo pôr do sol, e à noite, a lagoa iluminada pela pesca do camarão.

Museu Anita Garibaldi

O prédio foi erguido em 1747 como Casa de Câmara e Cadeia, construção típica de cidades do período colonial, como as existentes em São Francisco do Sul e Florianópolis. Já em 1839, o local foi palco da proclamação da República Juliana, quando Santa Catarina ficou independente do regime monárquico por quatro meses. O museu também possui um acervo de armas desse período, como lanças, baionetas, espadas, punhais e canhões, e peças mais recentes da 1ª e 2ª Guerra Mundiais.

End: Praça da República Juliana, CEP 88790-000

Tel: (48) 3644-4947

Horário de expediente:

Segunda-feira das 12:00 às 18:00

Terça-feira a domingo das 09:00 às 17:00

Valor da entrada: R$ 2,00

Obs: Isenção de taxas para grupos de aestudantes com data marcada na Fundação Lagunense de Cultura (48) 3646-2542 e estudantes com comprovação.

Casa da Anita

A “heroína dos dois mundos”, como é chamada Anita Garibaldi também recebeu um espaço especial que conta um pouco de sua história. A casa transformada em relicário histórico foi construída em 1711 e foi onde Anita se vestiu de noiva para seu primeiro casamento. Os visitantes encontram móveis da época e utensílios pessoais, além de uma urna com terra do local onde Anita foi enterrada, no cemitério de Ravena, na Itália. Outra peça interessante guardada pelo museu é o mastro do navio “Seival”, uma das embarcações transportadas por Giuseppe Garibaldi desde o interior do Rio Grande do Sul para a tomada de Laguna.

Horário de expediente:

Aberto diariamente das 09:00 às 17:00

Valor da entrada: R$ 2,00

Obs: Isenção de taxas para grupos de estudantes com data marcada na Fundação Lagunense de Cultura (48) 3646-2542 e estudantes com comprovação.

Igreja Matriz Santo Antônio dos Anjos              

A capela de pau à pique erguida em 1696 foi substituída em 1735 pela atual matriz, com altares construídos em várias formas do estilo barroco. As colunas, portas e bancos foram feitos com madeira trazida de Portugal, ou próprias daqui como Pau-Brasil e Canela. O interior e as imagens encantam pela arquitetura e pelos detalhes em ouro. A pia batismal foi construída uma única peça de rocha gnaise, trazida de Portugal no início do século XVIII. Outro ponto que chama a atenção é a tela de Nossa Senhora da Conceição, pintada pelo catarinense Victor Meirelles, em 1856, em Roma.